É urgente uma revolução em Madrid

Faz-me imensa confusão como é que tanto potencial individual é tão banalmente aplicado por Abel Resino. Esta equipa do Atlético de Madrid tem potencial individual para discutir qualquer jogo com qualquer equipa e para ser um perigoso “outsider” na Champions League, mas não o é. Não é porque não sabe pressionar, porque se limita a esperar pelo adversário e porque quando tem de atacar, seja em transição rápida, seja de forma mais apoiada, esbarra sempre numa imediata dependência de provocar desequilíbrios através de lances individuais, nomeadamente por intermédio de Diego Forlán ou de Kun Agüero.

Acho, de facto, incrivel o poder de entrega ao jogo do camisola 7 dos madrilenos, é possível ver este jogador a ajudar imenso no processo defensivo, chegando mesmo a recuperar algumas bolas perto da grande área da sua equipa, e mesmo no ataque, é constante e demasiado previsível a forma como este jogador recua para ajudar no processo de construção ou então, para simplesmente, rematar de longe, algo que ele sabe fazer mesmo muito bem, e esta dependência individual não é só no último terço do terreno, começa por ser logo na primeira fase de construção!

Outra coisa que me espanta é a "evolução" desta equipa desde a pré-época, pegando no jogo frente ao Benfica por exemplo, foi possível observar uma primeira parte excelente deste Atlético, mas de lá para cá parece ter regredido de uma forma incrível! Sem qualquer dúvida, o que esta equipa necessita realmente é de um treinador novo com métodos bastante mais evoluídos e pragmáticos!

3 comentários:

Delantero disse...

Tive a oportunidade de ir ver o porto-atlético ao vivo e é mesmo pena ver estes jogadores a jogarem tão mal,mas tal como tu dás a entender,o Abel Resino é mesmo muito fraco.

Bimbosfera disse...

E que dizer agora que depois de Resino chegou lá o Quique e "limpou" a UEFA sem saber ler nem escrever?
A vida tem mesmo destas coisas...

Abraço

Márcio Guerra, aliás, Bimbosfera

Bimbosfera.blogspot.com

T Nogueira disse...

Sendo sincero, não aprecio muito os métodos de Quique, mas de facto fez uma boa época a nível europeu! Já a nível interno deixou muito a desejar!

Mesmo assim Quique Flores é bem melhor treinador do que Abel Resino!

Um abraço