Villas-Boas: "Mantivemos sempre a nossa identidade"


"Não vivo na ilusão da liderança ditatorial, o jogo tem coisas tão fáceis de compreender, não há nada de oculto no futebol, não há mestres da táctica, futebol resume-se a talento individual e colectivo, limito-me a encaminhar os jogadores, a liderar um grupo como este. Se calhar outra pessoa aqui fazia a mesma coisa, mérito total dos jogadores, numa filosofia em que defendemos a cultura do futebol português e do futebol bem jogado." A humildade e o profissionalismo foram dois factores que Villas-Boas nunca dispensou, tanto na vitória como na derrota.

Definitivamente, a melhor equipa venceu este campeonato. André Villas-Boas é, de facto, uma prova de que a competência não escolhe idades, ultrapassando tudo e todos!

2 comentários:

Ricardo Silva disse...

Sem dúvida, o homem que reanimou a chama algo apagada do ano passado e voltou a mostrar ao país que é possível combinar futebol espectáculo com resultados invictos.
Como sempre, F.C.Porto contra tudo e contra todos!

T Nogueira disse...

Boa Noite Ricardo,

Seria impossível não concordar com o que acabaste de dizer.

Um grande abraço