Portugal sofre quatro golos do Chipre, inaceitável

O que já era esperado aconteceu, o piloto automático deu erro

A nossa selecção empatou 4-4 com o Chipre, um resultado vergonhoso como é óbvio, dado que nós possuímos jogadores muito mais evoluídos a todos os níveis e estamos noutra dimensão futebolística, mas os números do marcador são, de facto, MUITO preocupantes! Apesar do resultado, é preciso também realçar que a nossa selecção não teve a sorte do jogo e que podia ter ganho o desafio com naturalidade e justiça, mas marcar quatro golos a uma selecção como o Chipre e não vencer o encontro é, no mínimo, inaceitável! Os jogadores portugueses tiveram os seus índices de concentração baixíssimos na maior parte do tempo no jogo desta noite, só assim se explicam os quatro golos sofridos frente a um adversário como o Chipre. Os cipriotas raramente conseguiram chegar à baliza portuguesa em organização, os contra-ataques com as bolas a surgirem nas costas da defesa da nossa selecção são o prisma atacante da selecção cipriota e são neles que assenta a única arma ofensiva do nosso adversário desta noite. E aqui sim, entram dois factores muito importantes para explicar os quatro golos sofridos: o primeiro baseia-se na desconcentração nada comum na equipa portuguesa e que resultou em erros infantis de jogadores que não os costumam cometer, o segundo assenta nas transições defensivas péssimas da selecção nacional, tendo em conta que a velocidade imprimida pelos cipriotas não deveria ter incomodado tanto esta formação como incomodou! Já Ricardo Quaresma teve de esperar por lesões alheias para comprovar que é o português mais inspirado do momento, apesar de todo o seu temperamento.

A colocação de Manuel Fernandes deixa-me, verdadeiramente, a pensar se Miguel Veloso ou mesmo João Moutinho não seriam melhores soluções, pensando que no 4x2x3x1 a dupla de médios à frente da defesa necessita de velocidade no pensamento e na execução, reactividade, e bom sentido posicional, algo em que Manuel Fernandes não é, claramente, forte. Apesar do seu grande golo de fora da área, nada disto consegue ser colmatado, pois as suas características e a sua passividade prejudicaram o funcionamento defensivo e ofensivo da equipa. Quanto ao nosso lateral-direito, Miguel ou Sílvio? Penso que é mais do que óbvia a falta de forma do jogador do Valência e o grande momento do jovem bracarense, talvez a sua inexperiência e o seu nervosismo admitido fez o técnico pensar duas vezes. Necessário também é realçar o facto da dinâmica ofensiva da equipa ter sido boa, com a bola a correr o campo todo numa circulação segura e rápida, criando bastantes desequilíbrios na zona de pressão cipriota, admitindo também que a basculação defensiva do nosso adversário foi quase sempre feita de forma péssima. Mas acima de todas as opções técnicas, é extremamente importante destacar a intranquilidade e a enorme pressão que os jogadores de Portugal demonstraram, fruto do ambiente complicado e angustiante que se tem sentido nos últimos tempos no ceio da nossa selecção, algo que eu prefiro nem abordar, pois a cobardia de alguns membros da Federação é lamentável!

14 comentários:

Anónimo disse...

Corram com o Madail, Queirós e restante equipa técnica.
Todos juntgos não dão 1.
Venha o Paulo Bento... falta raça na selecção.
Aquilo parecem meninos de côro!

(VSP)

Paulo Amado disse...

Eu acho vergonhosa a convocação para começar.
Jogadores que tiveram pouco ou nada de jogo esta época titulares, dando o exemplo do Raúl Meireiles( não dizendo que jogou mal).
Depois jogadores numa forma brilhante como Ricardo Quaresma que só fez parte por causa da lesão do Cristiano Ronaldo.
Depois dizer que a situação Queirós não influenciou nada a equipa, e pumba levam quatro melões.

Anónimo disse...

Lá está, marcar 4 golos e não ganhar ao Chipre é ridículo! É dos piores momentos da história do futebol português a nível de selecções.

Tudo bem, a espaços Portugal jogou bem, o jogo esteve sempre dominado e a sorte foi para o lado deles, mas sofrer 4 golos e cometer tantos erros defensivos?

Epa, há qualidade para mais e melhor. Há muito para melhorar!

Nuno Greg disse...

Mais um excelente artigo Nogueira!
Penso que a faixa direita deveria ser entregue a Sílvio, pois Miguel não me convence.

Abraço ;)

T Nogueira disse...

Olá a todos,

Marcar quatro golos e sofrer outros quatro com o... Chipre é impensável!

Como é óbvio, a situação Queiroz influenciou imenso o grupo, todos sabem isso, a diferença é que alguns não o admitem. Obrigado Nuno.

Um grande abraço

Anónimo disse...

Olá,

Parabéns pelo blog, que é muito interessante. Vou voltar, certamente.

Se me permite, num post muot bem bem escrito, há um erro arreliador - vasculação é uma coisa bem diferente de basculação. Dada a qualidade do artigo, vale a pena a correcção, pedindo desculpa pela desfaçatez de apontar o erro...

Cumprimentos

RR

Anónimo disse...

E já agora, aproveitando a embalagem, um comentário sobre o tema discutido...

Pessoalmente não gosto do Queirós seleccionador. Acredito que a convocatória é dele e por isso aqui fica a crítica. A convocatória pelos nomes e não pela forma desportiva não é de agora. Miguel foi uma desgraça, impossível perceber como ganhou o lugar a Sílvio. Meireles não jogava no Porto, em não jogou em Liverpool, mas para a selecção já serve... Manuel Fernandes é outro que tal - entra depois de um enorme período fora e ganha o lugar a Veloso, por exemplo. Não dá pra entender.
Finalmente, Danny pode ser sempre convocado e jogar, eu é que não percebo porquê. É uma criação Queirosiana. É um jogador de Queirós, habitualmente convocado e, nos jogos a sério, o que é que já mostrou?! Nada... digo eu, que percebo pouco disto.

Abraço

RR

Anónimo disse...

De facto o resultado foi uma vergonha, com uma equipa muito abaixo de nós no ranking e em termos futebolisticos ainda bem mais abaixo , portugal deveria ter feito muito melhor . " erros infantis " levaram a que o Chipre consegui-se marcar quatro golos . Penso que o Miguel esta num mau momento de fora dai o silvio devia ter sido titular , raul meireles não tem jogado devido a transferencia que era iminento para o liverpool e mesmo assim foi titular , tirando o lugar a jogadores com mais ritimo de jogo . O factor positivo do jogo para mim , foi que ganhamos " mais uma vez " um jogador para a selecção, que na minha opnião estando em forma é dos melhores do mundo , ricardo quaresma . Quanto ao artigo esta muito bom continua !

abraço

( Vitor V. )

T Nogueira disse...

Boa Noite, RR e Vitor Vilarinho,

Muito obrigado pelos elogios, quanto à correcção agradeço imenso, pois não tinha reparado na troca do -v pelo -b e teria continuado este erro grave no meu artigo se não dissesse nada! Já agora, RR de?

O Manuel Fernandes ter jogado a titular é algo que eu não consigo entender e o mesmo se aplica a Danny, o seu rendimento no jogo de hoje foi muito pouco, estando ele também a jogar fora da sua posição habitual, é necessário acrescentar isso.

Um grande abraço aos dois

Anónimo disse...

Bom dia,

RR de Rui Ribeiro

Abraço

Rui Bahute disse...

Muito bom post como é costume!
Corram com a cambada de incompetentes da federação!

Novo post!
http://futeboldeopinioes.blogspot.com/

Abraço!

Miguel disse...

troca de links e seguimos o blog um do outro?

http://imperiofutebolistico.blogspot.com/


respondam no meu blog sff.


cumprimentos.

João Manuel Couto disse...

Boas,
Amanhã é ganhar à Noruega!

T Nogueira disse...

Então Rui Ribeiro, tu também não tinhas um blogue sobre o desporto em geral?

Um grande abraço