Não há lugar para promessas no Futebol

Futebol: primeiro uma indústria, só depois um desporto apaixonante.

André Villas-Boas está mesmo de malas feitas com destino a Londres e nesta fase faz todo o sentido trazer de volta ao pensamento algumas frases que foram sendo ditas ao longo da época pelo técnico e pelo presidente dos dragões, Jorge Nuno Pinto da Costa. Ambos prometiam uma ligação de longo prazo, mas há preços que mudam tudo, deixando para trás palavras importantes e de compromisso.

André Villas-Boas:

"Gostava de treinar na Argentina, no Chile e no Japão. Adoro Tóquio. Mas este é o meu trabalho de sonho e quero estar aqui durante muitos anos. Sei que não é habitual os técnicos do F.C. Porto estarem cá mais de dois anos, mas adoro a minha cidade e todo este ambiente que rodeia o clube." 09/09/2010

"Lembro-me de muitos clássicos na Superior Sul com os SuperDragões, no banco de apoio ou na arquibancada sozinho, a fazer análise." 06/11/2010

"Estou farto de vos dizer que ambicionei esta cadeira por muito tempo e não vou abdicar dela por qualquer coisa." 20/11/2010

"Crescer para outro campeonato pode acontecer, mas não me preocupa. Gostaria de me estender noutro tipo de vivências. Não ambiciono uma profissão com exigência tão alta como esta por muito tempo. Só ambiciono uma carreira de 15 anos. Ambicionei esta posição de uma forma louca, cega. É o clube que defendo, onde cresci. Qualquer adepto de qualquer clube sabe o que sente pelo seu emblema. Eu faço-o com o mesmo fervor. Esta é a posição máxima que ambicionei." 14/01/2011

"Se ficar 15 anos no clube que adoro... por mim está bem." 30/04/2011

Pinto da Costa:

"A hipótese de alguém pagar a cláusula de rescisão não se coloca porque ele tem manifestado que não quer ouvir conversas. Ainda hoje disse que a Juventus só viria para o ver exibir o fato. Se ele não quer sair por que hei-de estar preocupado? Tenho a certeza absoluta que ele para o ano estará cá. Estava preocupado era se não ele e outros não fossem cobiçados." 29/04/2011

"Primeiro, André Villas-Boas não quer sair. Se ele não tivesse a mesma paixão que eu tenho pelo FC Porto, estou convencido que era capaz de sair. Mas mesmo com uma cláusula de 15 milhões, que para determinados clubes não é significativo, tenho a certeza de que se vierem cá não vai sair." 23/05/2011

"André Villas-Boas é o grande obreiro destas conquistas. Ele é o nosso dragão-treinador, está na cadeira de sonho de todos os nossos adeptos. Adeptos como o próprio André." 24/05/11

Ainda assim, devo dizer que este jovem treinador é, de forma inequívoca, um mestre da motivação no futebol e todos estes seus comentários em relação ao seu clube de coração tanto deram prazer aos adeptos como estabilidade aos jogadores. Os adeptos portistas não podem aceitar tudo isto em vão, mas também não o devem condenar, passando a relação de amor a ódio - tal como aconteceu com José Mourinho - por este ter aceite uma proposta "quase" irrecusável.

Sendo eu um orgulhoso português resta-me desejar a melhor das sortes para André Villas-Boas nesta sua nova aventura.


Estes dois jovens brasileiros estão já à sua espera, com uma ânsia de vencer enorme e com a certeza de que com o seu novo treinador darão espectáculo. Podem não triunfar, mas irão divertir-se ao praticar bom futebol, podendo afirmar no fim de tudo: "Foi lindo pra caramba!"

4 comentários:

Ruben Sousa disse...

para mim, a maior perda da epoca! mas temos de ver que foi um grande negocio para o clube, e que o menino sempre viveu o clube... nao é por sair assim que lhe vamos tirar o mérito... depois de jm nao vi mais ninguem competente que avb nos ultimos 18 anos....

T Nogueira disse...

A estrutura do FC Porto está preparada para estas perdas, pois tem a perfeita noção que é uma organização sem capacidade financeira para aguentar certo tipo de coisas. Mas veremos até que ponto esta saída poderá influenciar o futuro pintado de azul e branco.

Um grande abraço,

TN

Rui Bahute disse...

O AVB quando entrou para a staff nao devia ter dito aquelas declarações porque a partir do momento em que saisse iria ser queimado por nós adeptos portistas, no entanto concordo com a decisão do PC em colocar o Vitor Pereira para dar continuidade ao trabalho realizado, espero sinceramente que seja lúcido e que não estrague o que de bom foi feito neste último ano.Por fim desejo que não saia mais ninguém apesar de ser impossivel manter as nossas estrelas Falcao, Moutinho e mesmo Fernando que são peças fundamentais na nossa forma de jogar.

Uma sugestão,poderias colocar aqui no blog o plantel que seria o ideal para atacar a nova época longa e complicada que iremos ter, tendo em conta algumas saidas.

Abraço

T Nogueira disse...

Olá Rui,

Agora é fácil dizer que ele não deveria ter dito aquilo e eu até concordo contigo, mas no futebol as palvras significam muito pouco e um adepto portista ao ouvir aquelas declarações sentia-se estimulado e honrado, é um facto.

Sim, também penso que foi o melhor apostar numa política de continuidade com o Vitor Pereira a treinador.

Obrigado pela sugestão, se tiver tempo deixarei aqui esse registo.

Um grande abraço,

TN